A migração do consumo brasileiro para o digital atingiu uma máxima nos últimos tempos. A pandemia trouxe um novo comportamento que em poucos meses virou sinônimo de normal, home-office como trabalho; máscaras e álcool em gel como itens indispensáveis ao cumprimentar outras pessoas e diversos outros hábitos do dia a dia.

 

Entre eles, o que mais se destacou em escala foi a migração do consumo para o digital, as buscas em plataformas como o Google por produtos e serviços explodiram em apenas algumas semanas após a pandemia, e continuou crescendo ao longo de meses consecutivos.

décadas em semanas

As pessoas perceberam que suas necessidades estavam a um clique de distância, isso gerou transformação em suas mentes. Um povo que há muito pouco tempo atrás tinha medo de fazer compras pela internet por não sentir que era confiável.

 

Hoje viraram os principais consumidores de produtos, serviços e aplicativos digitais. Décadas de previsões transformadas em semanas, essa foi a migração do consumo brasileiro para o digital.

 

Como decorreu esse crescimento acelerado?

 

Em meio a pandemia a maioria dos varejistas brasileiros rapidamente utilizaram de lojas virtuais para colher resultados positivos, os negócios online aceleraram em quase todas as indústrias. Uma mudança feita praticamente da noite pro dia.

 

Veja 3 insights de como o varejo digital reagiu de forma positiva aos desafios impostos pela pandemia:

 

Marketplace mais robusto

 

Pequenas lojas dos mais variados nichos começaram a colocar seus produtos em marketplaces. De março a junho 1 loja online foi criada por minuto, chegando ao total de 107 mil lojas.

 

Em contrapartida também existiam as grandes plataformas capazes de abraçar os novos varejistas. Foi o caso do Parceiro Magalu que tirou do papel um projeto previsto para os próximos meses, em poucos dias.

 

Com uma campanha forte, utilizando diversos meios de comunicação a Magalu tornou sua ferramenta conhecida por pequenos e médios varejistas que precisaram fechar suas lojas por conta do COVID-19, gerou mais de 20 mil cadastros em sua rede em menos de 2 semanas.

 

Outros marketplaces também se destacaram como a Americanas e o Mercado Livre. Começa a primeira transformação: O fechamento temporário da lojas físicas e o os marketplaces ficando mais robustos.

 

Varejistas experts no digital

 

Quem adotou a estratégia de está no digital logo cedo tiveram maior aumento no seu tráfego com seus e-commerce em canais digitais.

 

Empresas como Riachuelo e Fast Shop aumentaram seus investimentos em busca de performance nas redes principalmente através de seus próprios aplicativos e anunciando em plataformas do Google.

 

A corrida pela venda

Muitos brasileiros fizeram sua primeira compra online na pandemia, o primeiro passo para essa compra muitas vezes é a busca no Google. Onde o consumidor busca “nome do produto + como comprar online?”.

 

A demanda do consumo brasileiro que aparece pelos produtos fazem que as empresas em diversos segmentos começam uma corrida para estruturar sua operação e obter o maior número de vendas neste oceano azul de novas oportunidades.

 

Ferramentas como Google e Youtube potencializaram a transformação digital de muitos varejistas online, trazendo tráfego, oportunidades e receita para quem sabe se posicionar da maneira correta não apenas na pandemia, mas principalmente posterior a ela.

 

Gostou do conteúdo? Em nossa News você recebe materiais mais elaborados além de serem exclusivos junto com vários insights de marketing e tecnologia. Faça a Nerdscode sua oficina de conhecimento e receba tudo que produzimos de melhor diretamente no e-mail!

 

Published On: novembro 30th, 2020 / Categories: Marketing /

Inscreva-se em nossa Newsletter

e receba nossos conteúdos e materiais exclusivos em primeira mão!

Thank you for your message. It has been sent.
There was an error trying to send your message. Please try again later.

Aviso sobre a Política de Privacidade .